Como fazer seu Plano de Aula (contém Plano de aula grátis para baixar!)

Plano de aula

A grande dúvida da maioria dos professores novatos é sobre como fazer um plano de aula. Alguns professores recém-formados alegam, inclusive, que não aprenderam a fazer o planejamento na faculdade e se sentem perdidos na hora de planejar suas aulas.

Se você também tem dúvidas sobre como elaborar um plano de aula, saiba que na verdade não existe uma maneira única de fazer isso. Cada professor faz seu planejamento da maneira que preferir e que funcionar melhor. Neste artigo, vou ensinar a fazer um planejamento, de um jeito simples e que funciona muito bem.

Por onde começar?

Antes de qualquer coisa, o professor precisa ter a consciência de que planejar as aulas é fundamental. Nem sempre as aulas vão sair exatamente como o planejado, mas com um planejamento é possível chegar mais perto dos objetivos. Também é através do planejamento que conseguimos nos organizar e avaliar o rendimento das aulas, onde precisamos melhorar etc. 

Para elaborar um plano de aula, o professor precisa responder às seguintes perguntas:

1- Qual é o conteúdo que será abordado?
2- Para qual faixa etária e ano escolar será dada a aula?
3- O que os alunos precisam entender até o final da aula?
4- Quais passos serão dados para possibilitar que os alunos alcancem o objetivo?
5- Quais recursos serão usados para facilitar a compreensão do conteúdo?

Lembre-se de ter bem definido onde seus alunos estão e onde você quer que eles cheguem. Se você trabalha em escola particular, provavelmente (não é sempre), a escola trabalha com sistema apostilado, que já determina o conteúdo que precisa ser dado em sala de aula, facilitando o planejamento. A partir daí, o professor faz as devidas adaptações e organiza a programação. 

Se você não trabalha com sistema apostilado ou trabalha em escola pública, você precisa fazer um apanhado do que precisa ensinar naquele bimestre, de acordo com a BNCC (Base Nacional Comum Curricular). A BNCC determina os conhecimentos essenciais que todos os alunos da Educação Básica precisam aprender, e o objetivo é diminuir as desigualdades, não importando o lugar que os alunos estejam e suas classes sociais, pois as escolas vão seguir os mesmos conteúdos, logo as crianças vão aprender as mesmas coisas, seja em escola privada ou pública.


Faça seu planejamento de uma maneira que outras pessoas consigam entender claramente a sua aula. Ao planejar sua aula com clareza, qualquer pessoa que pegar seu planejamento vai conseguir entender o que você pretende ensinar. Isso também ajuda muito em casos de emergência, onde você precise faltar e outro professor precise substituir você, por exemplo.

Geralmente, o coordenador pedagógico vai conferir seu planejamento, como se estivesse assistindo sua aula. Quanto mais descrição do passo a passo das suas aulas, mais fácil fica para o coordenador pedagógico entender, mas isso não significa que você precise fazer 50 páginas, descrevendo um roteiro de aula. Quanto mais claro e objetivo, melhor!

Adapte sua aula à realidade dos seus alunos

Não adianta elaborar uma aula toda linda e maravilhosa se ela não fizer sentido para seus alunos. Para facilitar essa compreensão, pense: Se eu fosse um de meus alunos e pudesse escolher a maneira como aprendo, como seria isso? O que eu posso fazer para encantar meus alunos e facilitar seu processo de aprendizagem? Como posso tornar minha aula memorável? Quais recursos que fazem parte da vivência de meus alunos eu posso explorar?


A importância de uma metodologia bem estruturada:

Por mais que você planeje uma aula maravilhosa no papel e acorde disposto a dar uma ótima aula, pode ser que aconteçam alguns imprevistos. De qualquer forma, é possível extrair coisas boas dos pontos negativos também. Não tenha medo de errar! Os erros também ensinam.

Outro ponto importante a ser mencionado é: Uma aula não precisa ficar presa em apenas uma disciplina!
Uma aula interdisciplinar poder ser muito mais produtiva e interessante para seus alunos, então não precisa engessar um conteúdo apenas para português, outro apenas para matemática... pense em formas de conectar mais de uma disciplina a um mesmo conteúdo. Exemplo: Em uma mesma aula, onde o tema seja Tangram, é possível trabalhar Matemática, juntamente com produção de frases (Língua Portuguesa) e ainda contar a história do tangram (História).

A importância da avaliação constante:

Ao contrário do que muita gente imagina, a avaliação acontece de várias maneiras e não só por meio das provas. Durante as aulas, o professor precisa avaliar até a si mesmo, pra averiguar se está sendo claro o suficiente e se todos os alunos estão conseguindo acompanhar o ritmo de sua metodologia, por exemplo. Também precisa avaliar se os alunos estão aprendendo, se a turma alcançou o objetivo, se estão conseguindo debater sobre o assunto e fazer as tarefas com facilidade etc. Existem inúmeras maneiras de avaliar se os alunos aprenderam o conteúdo.

É muito comum que os pais também fiquem apreensivos por conta das provas de seus filhos, mas precisamos desmistificar a prova e acabar com essa visão ruim que as pessoas têm sobre ela. O ideal é que a avaliação seja continuada e progressiva, com a intencionalidade de identificar o que precisa ser melhorado e focar em reforçar a aprendizagem.

Como administrar a duração das aulas:

Sobre a administração da duração das aulas, é importante calcular quanto tempo leva para cada etapa da sua aula, deixando sobrar alguns minutos para o caso de eventuais imprevistos e dúvidas dos alunos. Geralmente, professores polivalentes têm mais facilidade para administrar o tempo das aulas, porque dão quase todas as disciplinas. Então, se faltar 10 minutos de uma aula, ele pode tirar da aula seguinte, mas é preciso tomar cuidado com isso para não favorecer mais uma disciplina e deixar outra desfalcada.

Pergunte-se: de quanto tempo eu preciso para dar esta aula? Quanto tempo preciso, em média, para tirar as dúvidas? Para ter ainda mais precisão, ensaie suas aulas com o cronômetro do celular ligado.

Com o tempo você vai ter uma noção mais apurada, que varia de acordo com o ritmo de cada turma e vai adaptando melhor o seu planejamento.

Recapitulando:
  • Em Objetivos, você definirá o que a aula irá trabalhar com os alunos e onde se pretende alcançar a partir da aula. Você também pode dividir os objetivos em "gerais" e "específicos";
  • Em Habilidades, se especifica quais habilidades e competências que serão trabalhadas a partir desta aula. Use a BNCC para se orientar e facilitar a organização das suas aulas;
  • Em Desenvolvimento é onde você irá pontuar os momentos da aula. É nesse espaço que você definirá o passo a passo da aula;
  • Em Recursos, diga quais materiais didáticos serão necessários para esta aula;
  • Em Avaliação, explique como irá avaliar o que os alunos aprenderam.

Acredito que até aqui, tudo tenha ficado claro, mas para ficar ainda mais fácil, veja um exemplo de como preencher o plano de aula na prática:



Você pode receber o modelo de plano de aula de duas maneiras:



Ou clique no botão abaixo para compartilhar via Facebook e baixar o plano de aula automaticamente


Caso encontre alguma dificuldade para baixar o arquivo, deixe um comentário abaixo deste post ou envie uma mensagem para [email protected]

Espero que goste e que este modelo de plano de aula seja muito útil para você! ❤ Não esqueça de seguir nossas redes sociais e compartilhar este artigo com seus amigos.

Nenhum comentário

Postar um comentário